domingo, 14 de novembro de 2010

Asco

Ontem mataram só mais um bocadinho.  Parece que fomos sempre três na mesma cama, e foi tão bom saber isso, saber que o que perdi nunca prestava, mas por outro lado se prestasse não o teria perdido. Ou perderia eventualmente? No entanto, por muito bom que o fosse ouvir não consegui repelir o desejo de te enfiar o carregador na boca com muito força. Só precisava de tornar oficial uma malevolência inevitável, o ódio é muito mais espontâneo que o amor, e só precisava de saber que depois de tudo o que abdiquei permaneceria alguma espécie de ligação, e queria mesmo que o ódio fosse essa ligação. Mas é impossível, tu és incapaz de amar logo és incapaz de odiar.
Não sentes nem um pouco de nojo nas tuas actuações? A tua vida não passa de uma fusão de ilusões, consegues manipular tão bem essas fantasias que só aos teus olhos, e aos que fazem arte do teu pequeno jogo és perfeito, o que é realmente triste é que tu és o único que vai ficar até ao fim do acto, e existem uma quantidade desmedida de pessoas que saem como eu fiquei.
Mas é um bom espectáculo para se ver de fora e aconselho a todos portanto acho que estás a fazer um bom trabalho.

Sem comentários:

Enviar um comentário